Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Crónica de um louco sentimental - Ouve-me

autoria de Bruno C. da Cruz, em 16.03.05

Ouve-me agora que não digo nada que soe a alguma coisa. Ouve-me agora que me sinto mais mudo do que nunca e que parto o silêncio com choros perdidos numa insónia assídua.

Ouve-me agora que é tarde... quando a vontade de ser ouvido batia horas certas, estavas ensurdecida pelo barulho egoísta do teu ego, o Senhor de todos os teu males.

Ouve-me a respiração que enfraquece ao compasso desta dor absurda que se apoderou de tudo que me pertencia. Ouve o que diz o meu olhar preso ao escuro da solidão que me corta a alma em tiras de papel comido pelo ódio que me navega no sangue.

Ouve-me o coração que se tornou masoquista e me pede a toda a hora que lhe dê motivos para sangrar e rebentar as artérias. Ouve o que te conta o meu choro... traduz o que ele te grita porque deixei de perceber o seu idioma salgado que me inunda a cara imunda de pranto.

Ouve os meus passos. Sabes para onde vão? Seguem em círculos porque a vontade de ficar parado não manda em mim e o medo de me perder estragou a fechadura e entrou sem eu notar.

Ouve-me agora que só cuspo palavras que não falam. Ouve-me agora que perdi a vontade de te dizer algo mais do que um simples Amo-te!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:05


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.03.2005 às 20:53

Maribela, aprende ao menos a escrever antes de dizeres merda! Ao menos, qd aprenderes a escrever, vais saber dizer merda mas da maneira correcta! Rapaz, desculpa, mas exaltei-me!o tonto
</a>
(mailto:tontix@sapo.pt)

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog