Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Crónica de um louco sentimental - Seja o que Deus quiser

autoria de Bruno C. da Cruz, em 27.01.07

O amor deixa-nos mesmo sem a noção exacta das coisas. Deixamo-nos levar por caminhos que, quando sóbrios, nos pareciam completamente impossíveis de os atravessarmos. E mesmo quando começamos a perceber isso, parece que não temos forças para fazer o caminho de volta e voltarmos a ser nós, sem que nos rebaixem, sem que nos humilhem, sem que nos magoem e nos pisem.
Aqueles que mais amamos são aqueles que mais nos magoam. Ainda por cima quando nem eles sabem ao certo se nos amam ou a quem amam de verdade. Assim magoam-nos e iludem-se, acabando por nos iludirem também, e vamos vivendo assim numa ilusão que se pode arrastar por semanas, longos meses ou até mesmo anos.
Inevitavelmente o fumo ilusório que embrulha a natureza do amor começa a dissipar-se e em algum momento começamos a ver e a ter a noção exacta das coisas. Aí por vezes é tarde. Já perdemos muito, até a dignidade, e então não estamos dispostos a perder muito mais. Lutamos mais um pouco, sem nada a perder.
Um dia acordamos e sabemos, mesmo sem saber porquê, que chegou o fim. Que não dá mais! Damos as mãos à saturação e mesmo para quem não acredita nele gritamos revoltados um Seja o que Deus quiser e aguardamos para que ele queira algo para nós.

Um seja o que Deus quiser para todos.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:45


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Chrysoprase a 28.01.2007 às 19:37

Aqueles que mais amamos são aqueles que mais nos magoam - talvez porque nos tenham na mão e a certeza de um perdão quase sempre garantido. É bom saber que alguem gosta de nós e há quem use isso como trunfo, como modo de sugar o amor do outro para se sentir bem, mesmo que magoe, não importa. O amor traz o sonho, o sonho a ilusão e depois a incerteza de ser um amor só nosso ou correspondido. E incerteza que sim pode durar anos...e depois sentimos-nos trapos, quando vemos que o nosso amor era mesmo isso...só nosso. ***

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog