Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Amor VS Dor

autoria de Bruno C. da Cruz, em 08.07.06

Como um cavalo selvagem andei sem rédeas pela vida
Como carne, como sangue, estanquei cada ferida.
Como um pássaro de asas quebradas andei sem pouso certo.
Como um anjo de asas cortadas andei perdido no deserto.

Como fogo, com água acabei por ser combatido.
Como cheiro, pelo ar voo sempre perdido.
Como esta música que toca abafei silêncios.
Como pedra certeira parti os medos mais densos.

Como areia nos olhos incomodei os mais fracos.
Como tiro certeiro transformei fortes em cacos.
Como lápis, em papel reescrevi muitos destinos.
Como linhas de comboio cruzei novos caminhos.

Como tudo, como nada
Chego sem avisar
Sou o amor, sou a dor
O que me quiseres chamar .

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:57


16 comentários

Sem imagem de perfil

De RiTa_AnGeL a 10.07.2006 às 22:07

Com muito pouco para dizer.
Enquadraste no teu blog um poema lindo.
Tocou.
Mexeu cmg.
Bonito.
Beijos.

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog