Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



É dia. Um dia igual a todos os outros, em que me dispo de ti e me amarro à realidade. Sigo então nú, por mais um dia, fugindo da ilusão de que um dia serei teu... correndo, sem olhar para trás, do amor que sinto por ti.


É enfrentando a realidade que me lembro que não te esqueço, e é por não te esquecer que luto para não te lembrar. Seria mais fácil se eu deixasse de te falar. Mas o medo de perder a fala para sempre é grande, já que só quero falar contigo..


Hoje vimo-nos. Mais um encontro. Mais uma faca que apontei ao coração e que só agora a espeto para que doa de uma só vez. Não podia dar ar de fraco à tua frente. Mas sabes bem que efeito tens em mim... Antes não soubesses. Antes nunca te tivesse dito o muito que sinto a tua falta. O muito que te Amo.


O belo mora em ti, sabias? Era capaz de ficar a tarde toda em silêncio só a olhar-te. Gosto de me perder nos teus olhos únicos que mais ninguém tem. Os teus movimentos são dança que dão vida ao meu palco. A tua boca… Meu Deus… a tua boca!


Despedi-me de ti com um dá notícias. Deveria ter dito amo-te. Contudo, trouxe comigo o toque apressado das nossas mãos...


É mais um dia. Um dia em que me entrego à solidão do meu quarto e deixo que as horas passem por mim sem fazerem barulho. É mais um dia em que te amo e em que desejo ser forte o suficiente para em algum momento te poder dizer não esperes por mim que eu não vou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:34


11 comentários

Sem imagem de perfil

De secret a 21.05.2006 às 20:19

Descobre essa coragem e dá-me um pouco.

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog