Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Perdido em mim

autoria de Bruno C. da Cruz, em 08.12.04

 

Vou pela rua, absorto, meio morto, perdido em mim e em passos difusos.

Vou de encontro a abismos esquecidos que me arrancam aos poucos gritos partidos.

Vou por labirintos confusos, escuros, obtusos. Recuso ajudas, quero estar sozinho.

Sigo um caminho que não escolhi, tenho a sensação de que me perdi...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:45


29 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.12.2004 às 17:20

P/ Espectro #999: netm td o k se escreve na poesia tem de fazer lógica ou sentido... basta k faça sentido para kem o escreve... kem tiver a sensibilidade certa, entenderá sem problemas! Além de k n gosto de poesia convencional, k trata tudo pelo devido nome e não ousa ir mais além, deixando de ousar e construir jogos com as palavras! Para mim um grito pode-se partir sim! Aliás, a escrita não pode ter limites! Na escrita td é possivel...o rapaz que pensava que o mundo era redondo
</a>
(mailto:m@pt.pt)

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog