Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Onde estás?

autoria de Bruno C. da Cruz, em 10.12.04

Não há luz, nem ar.

Foram-se os sorrisos e brilhos no olhar.
Raptaram o sol, prenderam a lua,
esconderam o mar e a minha mão da tua.
Não voam os pássaros, nem miam os gatos,
vivo sem vontade e choro de saudade.
Não há borboletas, nada se mexe.
Perderam o vento e a minha dor cresce.
Enterraram as àrvores e o meu coração,
coseram o céu em cima do chão.
Embrulharam as vidas em papel cinzento,
viver longe de ti não sei se aguento.
As casas caíram e nelas mora a desgraça...
Com o tempo tudo se resolve,
amanhã a chuva passa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:52


21 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.12.2004 às 18:23

embora os teus poemas sejam na maioria tristes, são mto bons, isso é indiscutivel, agrade o tema ou não a kem visita. eu pessoalmente não vou dizer k me agrada o tema, apenas vou dizer k adoro o k escreves e k sou um espectador assíduo do teatro das palavras, mmo k nem sempre as brinde com um aplauso aki nos comentarios! Abraço e força! (p.s. acredito k n és 1 rapaz deprimido, apenas um rapaz k gosta de se expressar assim!)Gato_vadio
</a>
(mailto:catlostinparis@sapo.pt)

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog