Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Crónica de um louco sentimental - Uma carta para ti...

autoria de Bruno C. da Cruz, em 29.03.05

 

Às vezes as palavras não consomem o tanto que sinto, de modo a poderem dizer, na verdade, o que realmente quero. Por isso hoje não te direi nada. Vou ficar calado à espera que me fales tu. Talvez tu, hoje, tenhas as palavras certas e saibas o que me dizer. Talvez tu saibas em que lugar se escondeu a nossa proximidade, que agora deu lugar a esta distância abismal, fazendo-me sentir como um estranho para ti. As minhas palavras hoje não sentem mais nada... apenas a tristeza do nosso voltar de costas...

Já não sonhamos com as mesmas viagens, já não ouvimos a mesma música, já não estamos cá um para o outro... Já não falamos, já não rimos, já não sorrimos! Já não me desejas Boa noite, já não acordo à espera do teu Bom dia. Já não espero que o telemovel toque... E pensar que um dia já estivemos tão perto!

Quando foi mesmo que o encanto se partiu? Não encontro no chão os seus cacos... Era bem capaz de os juntar todos e tentar reconstruir tudo de novo! Mas não! NÃO! Não seria a mesma coisa... As marcas de uma queda estariam sempre presentes. Tudo seria mais frágil. De certeza que na próxima queda já não restaria nada para colar. Mas esquece... não encontro os cacos nem mesmo sei o que se partiu... Quando foi mesmo que partiste? Foi ontem e já me esqueci...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:50


65 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.12.2005 às 20:54

Tuas palabras me han dado muito que pensar, me han hecho surgir sentimientos que creía enterrados dentro de mi y además en una lengua como es el portugués que me trae tantos buenos recuerdos. Obrigado por tuas palavras e sento não saber escrever português... Noemí
</a>
(mailto:noemi_gonmas@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.04.2005 às 14:24

poderosoAna
(http://-)
(mailto:anat@jhflopes.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.04.2005 às 21:18

Quando o vazio e a barreira se formam não há nada a fazer senão tentar aguentar a tristeza que nos invade... Gostei muito!Careenin
(http://room36.blogspot.com)
(mailto:Careenin_36@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.03.2005 às 20:18

P/ Guida: ainda bem k mexeu ;-) visitarei assim k puder :-)o rapaz que pensava que o mundo era redondo
</a>
(mailto:the_redheart@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.03.2005 às 20:18

P/ Luis: yeap, tda a gente os tem!o rapaz que pensava que o mundo era redondo
</a>
(mailto:the_redheart@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.03.2005 às 20:17

P/ sandra: volta sp :-)o rapaz que pensava que o mundo era redondo
</a>
(mailto:the_redheart@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.03.2005 às 20:17

P/ Maria: saudade de?! Bjoo rapaz que pensava que o mundo era redondo
</a>
(mailto:the_redheart@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.03.2005 às 20:16

P/ Loira: Sê bem-vinda :-) ja tinha saudades! ;-)o rapaz que pensava que o mundo era redondo
</a>
(mailto:the_redheart@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.03.2005 às 20:15

P/ amadorjp: essa situação n é das melhores... é dificil sentir essa impotencia de n podermos ser nos a colra os cacos e ficar á espera k a outra pessoa o faça... Abraçoo rapaz que pensava que o mundo era redondo
</a>
(mailto:the_redheart@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.03.2005 às 20:14

P/ Patricia: por acaso nc tinha pensado nessa da idade ;-)o rapaz que pensava que o mundo era redondo
</a>
(mailto:the_redheart@hotmail.com)

Comentar post


Pág. 1/7




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog